Abstract

Resumo:

Este ensaio expõe algumas questões ligadas à obra de Clarice Lispector. Em muitos de seus textos, a escritora encaminha suas reflexões para a exposição dos paradoxos inerentes ao ato de escrever. Estes paradoxos, impossíveis de serem resolvidos, são metaforizados pelo silêncio, pela página em branco, pelo vazio, pela ruína do próprio texto. Clarice trilha um caminho para o entendimento da literatura como um fracasso que adquire um valor significativo, pois é fruto de uma busca, delineando pouco a pouco o entendimento da obra literária como extensão da própria vida, do fracasso da experiência humana.

pdf

Additional Information

ISSN
2165-7599
Print ISSN
0035-7995
Pages
pp. 337-347
Launched on MUSE
2019-12-24
Open Access
No
Back To Top

This website uses cookies to ensure you get the best experience on our website. Without cookies your experience may not be seamless.