In lieu of an abstract, here is a brief excerpt of the content:

Reviewed by:
  • Brazil's New Racial Politics
  • Vera Lúcia Benedito
Reiter, Bernd and Gladys L. Mitchell (ed). Brazil's New Racial Politics. Boulder and London: Lynne Rienner Pusblishers, 2010. 251 pp.

O brasilianista Michael Mitchell observa no prefácio que o livro oferece novas interpretações sobre as desigualdades raciais e o ativismo do movimento social negro na sociedade brasileira contemporânea. Dividido em quatro partes, Brazil's New Racial Politics apresenta os seguintes eixos temáticos: na primeira parte, explora o significado do protagonismo negro e o privilégio branco; na segunda, discute ação afirmativa tanto do ponto de vista das oposições ferrenhas à adoção dessas políticas públicas, quanto às oportunidades e desafios que estas acenam; na terceira parte contextualiza as novas articulações políticas do movimento social negro, e na quarta e última parte traz uma análise da sociedade brasileira no atual período de pós-democracia racial.

O protagonismo negro e as práticas sociais de branquitude são problematizados em Bernd Reiter, "Whiteness as capital: constructing inclusion and defending privilege"; Gladys L. Mitchell "Politicizing Blackness: Afro-Brazilian Color Identification and Candidate Preference," Ângela Figueiredo "Out of Place: The experience of the Black Middle Class," e Cloves Luiz Pereira Oliveira, "The Political Shock of the Year: The Press and the Election of a Black Mayor in São Paulo."

Reiter indaga em que consiste a construção da categoria cidadãos de primeira-classe e quais estratégias e mecanismos de inclusão são reproduzidos visando a manutenção desse status vis à vis aqueles cujas práticas sociais são considerados cidadãos de segunda-classe, portanto, excluídos das esferas de poder. Reiter não propõe entender apenas o sistema de poder, mas vincula tal questionamento à constituição ambígua da democracia brasileira que ainda [End Page 278] abriga em seu bojo processos sociais e institucionais de exclusão, autoritarismo, corrupção, nepotismo, desrespeito e elitismo, retardando a consolidação democrática nos últimos vinte e cinco anos.

Gladys L. Mitchell e Cloves Luiz Pereira Oliveira enfatizam a racialização de campanhas politico-eleitorais em seus respectivos textos, "Politicizing Blackness: Afro-Brazilian Color Identification and Candidate Preference" e "The Political Shock of the Year: Thre Press and the Election of a Black Mayor in São Paulo." As preocupações analíticas e teórico-metodológicas de Gladys L. Mitchell objetivam responder se afro-brasileiros votam como um bloco racial ou não centraliza, tomando por base suas pesquisas comparativas entre São Paulo e Salvador. A autora conclui que aqueles identificados como negros e pretos tendem a votar em candidatos negros, em comparação com aqueles que se declaram pardos, cujas preferências políticas recaem em candidatos não-negros. Enquanto auto-identificação racial pode explicar em parte a pouca representatividade negra na política brasileira, outra variável não tem sido exaustivamente pesquisada, qual seja, como o brasileiro, em geral se posiciona em relação à política. Em virtude dos muitos escândalos que assolam a classe política, a percepção e rejeição à candidatura de brancos e negros têm sido profundamente abaladas nas últimas décadas.

Cloves Luiz Pereira Oliveira explora as singularidades do processo político brasileiro, ainda impregnado por clientelismos, conchavos políticos e estratégias de marketing, decorrentes de um possível vácuo político. O autor faz um paralelo interessante entre as campanhas políticas de Celso Pitta, para a prefeitura da cidade de São Paulo, na década de 90, e a corrida presidencial de Barack Obama, nos Estados Unidos, na primeira década do século 21. O autor cogita que as duas personalidades políticas, negando ou abraçando suas identidades negras, venceram o pleito eleitoral, em seus respectivos países, talvez em função de marketing políticos bem elaborados. Levando em consideração os diferentes contextos sociais e circunstâncias, Oliveira conclui que ambas as campanhas políticas constituíram novidade política e histórica, muito embora não escapassem aos dilemas da racialização.

Ângela Figueiredo em "Out of Place: The Experience of the...

pdf

Additional Information

ISSN
1548-9957
Print ISSN
0024-7413
Pages
pp. 278-281
Launched on MUSE
2013-02-27
Open Access
No
Back To Top

This website uses cookies to ensure you get the best experience on our website. Without cookies your experience may not be seamless.