Surviving the City: Urban Home Gardens and the Economy of Affection in the Brazilian Amazon
Abstract

The Brazilian Amazon region is today an urban place, with 70% of its population residing in urban places. Economic development has lagged behind urbanization and new migrants continue to rely on self-provisioning, especially by growing food in urban home gardens, to meet their food needs. This study is a descriptive analysis of local urban livelihood emphasizing the importance of informal systems of production, exchange, and knowledge that contribute to survival in a medium-sized city, Santarém, Pará, Brazil.

A região Amazônica brasileira é contemporaneamente uma área urbanizada, com 70% de sua população residindo em lugares urbanizadas. Desenvolvimento econômico tem sido defasado em relação à urbanização e novos imigrantes continuam a extrair seu sustento, especialmente de cultivos desenvolvidos em quintais urbanos, como forma de garantir o atendimento de suas necessidades alimentares. Nosso estudo é um análise descritivo das condições da vida local, enfatizando a importância dos sistemas informais de produção, doação e conhecimento que contribui para a sobrevivência numa cidade de tamanho médio da região, Santarém, Pará, Brasil.